Plano Estratégico 2013-2017

Caritas, instituição promovida pela hierarquia eclesiástica, que justamente conquistou o apreço e a confiança dos fiéis e de muitas outras pessoas em todo o mundo pelo testemunho generoso e coerente de fé, assim como pela incidência concreta com que acode às solicitações dos necessitados”[1].

Dando continuidade ao processo de Planificação Estratégica iniciada pela Caritas de Angola em 2009 com a elaboração, implementação e avaliação do primeiro Plano Estratégico de Transição que vigorou para o período de 2010 a 2012 o presente Plano, fruto de uma reflexão conjunta (que teve como base a implementação do Plano estratégico de transição), entre as várias Caritas Arqui-Diocesanas e com a Direcção Geral.

O Segundo Plano Estratégico da Caritas de Angola é proposto para um período de 5 anos de implementação – 2013 a 2017 (clique para ver Plano Estratégico 2013-2017)e procura responder aos resultados da avaliação do plano anterior. Nas suas Estratégias faz uma redefinição e procura aprofundar algumas acções com base a real capacidade actual. De facto o novo plano reorganiza suas Estratégias em 4 áreas temáticas buscando desta forma delinear melhor sua intervenção para permitir uma resposta mais eficiente e de qualidade.

Vale ressaltar que o novo plano mantém como prioridade o reforço de capacidades uma vez que se pretende dar continuidade ao processo de requalificação dos Recursos Humanos e Institucionais sobretudo no âmbito da organização das 5 Regiões considerando a auto-sustentabilidade das Caritas Arqui-Diocesanas.

As novas orientações da doutrina Social da Igreja, as necessidades emergentes do contexto das Comunidades e da sociedade em geral norteiam e fundamentam a definição estratégica da Caritas de Angola para os próximos anos e o PE prevê um sistema de monitoria e avaliação que permita uma constante actualização e adaptação das acções em relação as mudanças de contexto.



[1] Bento XVI, Carta Apostólica O Serviço da Caridade, Roma, 11 Novembro 2012, pg. 2;

 

Share This