A Caritas de Angola completa hoje, 44º anos de existência desde a sua fundação. A Caritas de Angola como instituição autónoma foi a 20 de Agosto de 1970 pela Conferência Episcopal de Angola e São Tomé ( CEAST) e membro da Caritas Internationalis em Roma de 1971.

Desde 1957, a Cáritas de Angola tem procurado ser uma resposta ampla e integrada às necessidades e fragilidades do povo de Angola, acompanhando as mutações e transformações pelas quais o país tem passado, nomeadamente durante todo o período do conflito civil como única instituição com presença constante em todo o território nacional e a partir da qual muitas agências estrangeiras apoiavam o processo de ajuda de emergência.
A Caritas Nacional leva a cabo o seu trabalho prestando os seus serviços a todos aqueles que deles necessitem, sem qualquer tipo de discriminação de nacionalidade, raça, cor, género, crença religiosa ou opção política.
Ela tende alcançar os seguintes objetivos:
• Promover e defender os direitos fundamentais inerentes ao desenvolvimento integrado da pessoa humana, nomeadamente o acesso à saúde, educação, emprego, cultura e desporto e exercício da cidadania;
• Promover a assistência social para os mais desfavorecidos, em especial os mais desprotegidos como as mulheres, crianças e os idosos;
• Promover e desenvolver acções de proteção do meio ambiente, de desenvolvimento integrado e sustentado;
• Assistência em situações de emergência;
• Promover acções de reconciliação nacional e educação para a paz.
A Caritas de Angola está sobre a presidência do Bispo da Diocese de Luena, Dom Jesus Tirso Blanco, e tem como director, Sr. Eusébio Amarante Guengo, que exerce a sua função desde Fevereiro do ano em Curso.

Share This