Apesar de algum progresso, o grande desafio e básico de Angola consiste em minimizar da fome, dos níveis de pobreza, de desemprego, etc. O facto se agrava com o fenómeno da seca que assola várias zonas do país há 4 anos. Diante deste quadro real, através das Direcções Diocesanas da Caritas a Igreja está a apoiar as crianças e mulheres gestantes mais desfavorecidas afectadas pela má nutrição garantindo-lhes o suplemento alimentar “a Multimistrura”; preparada à base de ingredientes locais, cujas famílias conseguem produzir.

Para isso, foram formadas em noções sobre “saúde materno-infantil e preparação de multimistura”, 830 líderes paroquiais e comunitárias. Nas suas comunidades identificaram 2.975 crianças (dos 0 aos 5 aos de idade) entre as quais 965 com anemia severa e 1.965 mulheres grávidas com má nutrição de entre as quais 527 com má nutrição aguda. Com a implementação da muiltimistura foram salvas muitas mulheres em estado de gestão, apesar de 3 mulheres terem falecido em trabalho de parto, por falta de condições de assistência a partos complexos nos postos de saúde. Realizaram cerca de 201 campanhas de sensibilização comunitária e familiares em 24 comunidades nas províncias do Huambo, Benguela e Huíla.

O apoio financeiro foi da OXFAM BG (USD 36.000.00) e um grande e valioso contributo dos (as) beneficiários (as) (que doaram 70% dos produtos do campo); as líderes formadas que trabalharam nas comunidades são membros da Promoção da Mulher Angolana na Igreja Católica (PROMAICA), as irmãs da Congregação do Amor Divino participaram como formadoras e ajudaram na supervisão/monitoria do processo. As Administrações Locais do Estado deram grande apoio (estando presente, enviando membros para as actividades e cedendo espaços para suporte logístico quando necessário) e solicitaram que a iniciativa se expandisse pelas demais áreas de sua jurisdição.

Share This